quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

AS PESSOAS

Olá, Hoje estou filosófica! kkkk Me peguei pensando nas atitudes que tenho tomado na vida e nas que tento passar para os meus amigos mais próximos. Fiquei pensando nas coisas e pessoas com quem convivo e as que mesmo não convivendo conheço. Muitas vezes, como essas pessoas, me decepcionei com amores, amigos, parentes e com as pessoas em geral. Nessas ocasiões sentia raiva desmedida e por longo período, em outras por pouco tempo, mas lá estava a raiva que me fazia não raciocinar. Sim porque a raiva como sentimento nato muitas vezes nos tira a razão. Depois de muito estudar a mim, visualizar as situações pelo ângulo do outro comecei a perceber que a raiva só prejudicava a mim. Reconheço que a raiva é necessária para defesa momentânea, mas quando deixa de ser momentânea e passamos a cultivá-la como a uma planta que florescerá, aí complica!!!!!!! Adquirimos o hábito de cultivar maus sentimentos e esquecemos que a ÚNICA pessoa a sofrer é o raivoso. A pessoa por quem sentimos raiva, não tá nem aí pra nossa raiva, na verdade a vida dela continua, linda, bela e ilesa. A nossa raiva se transforma em ódio e em vingança, continuamos cultivando-a e aí em breve teremos problemas fígado, estomago e futuramente um belíssimo câncer. E o outro continua... Então comecemos a controlar nossos sentimentos e não deixar que ele tome o leme da nossa nau. Não divida a conta com quem te fez mal, continue o seu caminho. Sorria e continue. Controle-se e continue. Exercite o perdão e continue. Quando falo em não dividir a conta é porque sem perceber agimos assim: Alguém nos prejudica, ofende ou seja lá o que for; nós (muito vítimas,kkk) nos sentimos, em principio, no direito de devolver. Depois devolver vira dever; Ocorre que ao devolver adquirimos uma dívida, então dividimos a conta com o outro... Hoje em dia se alguém me calunia, ofende ou agride, sorrio e continuo. E o melhor a conta da ofensa fica INTEIRA com o meu ofensor, a "conta" é só dele!!!!!! Amanhã, após fazer meu exercício de perdão, onde falo a mim mesma: "Senhor eu te peço perdão e perdoo a tudo e a todos" (exercício ensinado a mim pela minha maravilhosa amiga Rosemary Juventude) A raiva diminuí e abrindo espaço para mais amor, e o recebo de volta muito mais carinho dos amigos e amores. Enfim, percebo que nada devolví ao meu ofensor, apenas deixei com ele seu sentimento inferior e negro. Beijos.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário